Minhas três regras básicas de marketing

“Como você consegue clientes mesmo estando em vários lugares do mundo?”

Essa é uma pergunta que recebo constantemente. O negócio é o seguinte: eu tenho 3 regras (isso mesmo, apenas três) para ajudar meu marketing.

minhas 3 regras de marketing_blog.jpg

Como o Al Mass Design é um one-woman-show, é humanamente impossível postar no Facebook na segunda, fazer stories na terça para serem postados todos os dias, pensar num podcast para quarta, criar e organizar minhas postagens semanais do Instagram na quinta e chorar na sexta porque nada deu certo.

Isso é uma receita para o fracasso.

Conforme falei acima, sou apenas uma pessoa, não consigo ser expert em todas as estratégias de marketing que existem e tocar o meu negócio ao mesmo tempo.

Então vamos lá:

1 | Crie conteúdo interessante e de valor para seu público-alvo

crie conteudo interessante.jpg

Essa dica já fica invalidada se você tem um negócio que vende para todo mundo ou atende homens e mulheres de 18 a 100 anos (não tá enganando ninguém. Isso é todo mundo também).

Já escrevi uma vez sobre como definir seu público-alvo. Se você está com dificuldade para determiná-lo, vale a leitura.

Voltando a dica: você contratou uma designer, desenvolveu um website lindão, escreve no blog e faz postagens periodicamente para atrair fluxo para seu site mas até agora, fora a sua mãe, ninguém entrou para ler nada.

Daí você se pergunta “ o que estou fazendo de errado"?”

Aí é que entra a importância de você definir o seu público. Você tem que saber o que a sua audiência busca, do que ela gosta, o que ela estuda, o que precisa para seu negócio, o que compra e etc, para trazer esse conteúdo para ela.


Por que você esta lendo esse post agora? Por que as pessoas se interessam pelo que eu escrevo?


Porque você é meu público. É para VOCÊ que eu escrevo. Eu sei o que você tem interesse, o que você precisa, o que você sonha para seu futuro (ok, ficou meio stalker essa frase). Mas estou aqui para criar conteúdo para te ajudar a alcançar seus objetivos porque eu sei quais são eles.

Vou dar um exemplo: você resolveu viajar para Londres e durante essa viagem você escreveu posts como “meu dia em Londres”. A não ser que você seja uma celebridade, ninguém vai se interessar pelo seu diário de viagem.

Mas que tal se você mudar esse foco e começa a escrever coisas como “um guia completo do que fazer durante um fim e semana em Londres”, ou “os 10 melhores restaurantes de Londres para crianças”?

Viu como já tem um público interessado nesse assunto? Esse sim é um conteúdo valioso.

Agora já sei qual será a próxima pergunta “mas se eu escrever sobre o que todo mundo quer saber de graça, por que eles comprariam alguma coisa de mim?”

Bom, as pessoas raramente compram coisas online sem ter tido algum tipo de contato com o website antes. Na verdade aí é que está o pulo do gato: você tem que construir um relacionamento com seu público primeiro.

Mas como você faz isso? Aí vem a segunda dica:

2 | Construa a sua mailing list

Eu sei, eu sei, você agora revirou seus olhos para cima pensando na tonelada de emails que recebe diariamente e não quer ser mais um na caixa dos seus tão sonhados consumidores.

Aí que você se engana.

Apesar dos 500 emails que você recebe por dia de propaganda, tenho certeza que tem alguns que você gosta de receber e quer ler logo que chega. Acertei?

Essa pessoa do email que você gosta construiu esse relacionamento com você. E você nem percebeu.

Seja porque tem um conteúdo que te interessa ou te enriquece com informações e dicas pertinentes, seja porque você a admira como pessoa e quer saber o que ela fez ou disse desde a última semana, seja porque você está namorando alguma peça da coleção nova dela e está monitorando para ver se entrou em liquidação.


Enfim, todos nós temos nossos faves. Mas agora precisamos nos tornar os favoritos do nosso público.


Minha dica aqui é pensar em algo que seu público possa se interessar e dar de presente para ele em troca do seu email, sem que ele perceba.

Se você for na minha home, verá que logo abaixo do banner de abertura eu dou um lista com imagens profissionais de graça disponíveis na internet. Mas para a pessoa receber ela tem que deixar o email e daí eu envio a lista para ela. Bingo!

opt in gift_blog.jpg

Todo mundo que tem um negócio pequeno precisa dessas imagens de graça. E meu público é justamente esse. A Shell ou a Coca-cola não precisam disso, elas produzem suas próprias fotos, mas se você é uma médica, uma advogada, uma chef ou uma professora de yoga e precisa de imagens profissionais para suas postagens, essa lista é uma mina de ouro.

Pense o que sua audiência busca e dê um pequeno presente para ela. Todo mundo gosta de presente.

Algumas sugestões:
- um cupom de 10% de desconto na sua compra
- uma lista com 8 dicas importantes que todo site tem que ter
- uma planilha para você organizar seu casamento
- uma lista com 10 exercícios para fazer em casa e melhorar sua postura


Isso se chama opt-in gift que é quando seu cliente em potencial ganha um presente porque optou por entrar na sua lista. Por isso você precisa saber quem ele é e o que ele busca.


Agora, esse presente é muito importante, então nada de colocá-lo num cantinho desapercebido, meio tímido. Coloque na home, num pop up, no rodapé de todas as páginas. Assuma seu presente. Ele é fundamental para sua mailing list.

E aí vem a terceira dica:

3 | Crie um relacionamento e venda para sua lista

Pense comigo: essa pessoa entrou no seu site, gostou do que você ofereceu de presente, se inscreveu por opção e agora já sabe quem você é.

O que você tem que fazer? Continuar falando com ela.


Ninguém gosta de ser incomodado mesmo que seja pela melhor amiga. Então avalie com que periodicidade você vai entrar em contato com essa lista e como eles irão responder ao seu contato.


Eu uso um site chamado mailchimp para enviar meus emails. Ele é de graça e dá a oportunidade à pessoa que eu enviei de sair da minha lista (snif snif). Assim você mantém seu mailing atualizado apenas com quem quer receber seus emails.

Mas lembre-se, é melhor você mandar seu email uma vez por mês com um conteúdo importante do que enviar algo que não interessa a ninguém semanalmente.

venda pra sua mailing list.jpg

Outro ponto importante: não posso falar por todos os negócios mas, no meu caso, quase todas as vezes que eu marco uma conversa online as chances de eu fechar com essa pessoa é enorme.

Ainda mais porque nesse bate-papo a cliente tem a chance de me conhecer melhor, falar sobre meu método de trabalho, o que ela vai receber, em quanto tempo, olhar nos olhos (digo, no video, já que moro fora do Brasil), eu sempre dou algumas dicas ou caminhos importantes para o negocio dela.

E eu fecho 90% dos meus cliente depois dessas conversas porque as pessoas que são realmente meu público se identificam comigo e com meu estilo gráfico. Elas sabem o que esperar do meu trabalho. Meu site tem muitos exemplos no portfolio.

Se uma pessoa esta buscando algum projeto com estilo gótico ou medieval, por exemplo, eu não sou essa pessoa. Mas se busca algo suave e feminino, é comigo mesmo. E elas sabem disso.

Por isso, no final dos meus emails de marketing eu quase sempre coloco um botão com o link para a pessoa marcar uma conversa comigo. Esse mesmo botão ou link você pode encontrar nas minhas páginas do site. Isso se chama call to action.

Enfim, dê a importância que seu marketing precisa sem tirar o foco (nem o tempo) do seu trabalho.

Se quiser conversar, estou por aqui. Te espero.

9 dicas para o seu negócio | parte II

Se você perdeu o blog de semana passada, comece a ler por aqui.

Para quem estava contando os minutos para ler a parte II, sua espera acabou. Vamos a segunda parte com mais dicas para você.

header post2.jpg

6 | Descubra seu público-alvo desde o princípio

Já fiz um post sobre isso no passado.

Se você alguma vez pensou em começar um negócio, a primeira pergunta que deve se fazer é: quem é meu público-alvo? Para definir sua audiência, pense e responda:
Quem eu quero atender?
Quem vai comprar meu produto?
Quem vai ler meus posts?
Quem se importa com o serviço que eu ofereço?
Para quem eu vou escrever nas mídias sociais?

Se a sua resposta é “todo mundo”, esta começando errado.

Você deve estar se perguntando “mas por que?” e a resposta é muito simples: quando você identifica seu nicho, você vira a pessoa especialista naquele segmento.

Pense no seguinte cenário: você é formada em educação física e trabalha como personal trainer. Muita gente é, e não tem nada de errado com isso.

Mas se você se posiciona como “personal trainer especializada em problemas de coluna”, quem você acha que as pessoas que têm problema lombar vão buscar quando precisarem de um profissional? O personal trainer geral entende de problemas nas costas também, mas você é ESPECIALIZADA. Entendeu a diferença?

E se você for mais além e se colocar como “personal trainer especializado em problemas de coluna para terceira idade”. Viu como fica mais fácil pensar em posts para mídias sociais, assuntos para blog, temas para seminários, etc?

Você até pode perder aquele cliente de 25 anos que está sofrendo com dor nas costas, mas vai ganhar toneladas de outros que buscam esse tipo de expertise.

7 | Use o seu tempo livre para trabalhar sua estratégia de marketing

É verdade. Assim que abrimos um negócio, ficamos com olho grudado no computador esperando aquela enxurrada de emails aparecer. Mas a dura verdade é que temos muito mais tempo livre do que gostaríamos.

Para aplacar essa ansiedade e ajudar seu negócio a crescer, use esse tempo livre para escrever no seu blog, postar nas mídias sociais e cuidar dos seus boards do Pinterest. Dessa forma você ficará ocupada, irá aumentar seus seguidores e atrair mais tráfico para seu site.

Seja qual for a estratégia de marketing que você escolha, (e definitivamente não escolha todas, selecione apenas 2 ou 3) mantenha consistência e use esse primeiro momento para focar nela.


Lembre-se: seus clientes não aparecerão se não souberem onde você está.


8 | Ofereça uma consulta inicial de graça

Não importa se você é personal trainer, arquiteta, coach, nutricionista, natural chef…uma consulta inicial sem custo para seu possível cliente é sempre uma boa ideia.

Uma reunião inicial é sempre uma boa ideia

Uma reunião inicial é sempre uma boa ideia

Seu prospect está buscando um profissional como você. Se ele tem a oportunidade de conversar e trocar ideias, seja por FaceTime, WhatsApp, Skype ou pessoalmente, a chance de você fechar um negócio aumenta tremendamente.

O email serve perfeitamente para tocar o dia a dia de trabalho e cuidar do restante da comunicação. Mas para fechar o negócio e assinar o contrato, coloque seu melhor sorriso e bata um papo sem compromisso.


Esse contato olho no olho (mesmo que seja olho na tela) traz a segurança que seu possível cliente busca.


Não precisa ser de muito tempo não. Bastam 30 minutos para você vender seu peixe, explicar seu processo, mostrar seu diferencial, dar algumas ideias e FECHAR NEGÓCIO.

9 | Se livre do pessimismo

Eu tenho algumas conhecidas que:
- começam um negócio “para ver se vai dar certo”,
- criam um site meia-boca “de graça só para marcar presença”,
- não têm tempo com postagens nas mídias sociais e
- acreditam que “blog é perda de tempo”.
(olhos rolando para cima nesse momento enquanto escrevo essas frases)


Tudo é importante no início do seu negócio. Tudo. Até sua atitude positiva.


Se você começar um negocio já achando que ele não vai dar certo ou colocando nenhum esforço para que dê funcione, advinha o que acontecerá?

Ao invés disso, faça um branding coeso, desenvolva um website lindo de viver, escreva matérias no blog que interessem ao seu público-alvo, faça postagens consistentes nas mídias sociais, monte seu mailing list.

Enfim, seja profissional e seu sucesso virá.

Por que ter depoimentos no seu site?

Depoimentos são a prova viva de que seu negócio ajudou outras pessoas, que seu trabalho foi competente e preencheu todos os requisitos para um final feliz. Para quem veio indicado, talvez não faça muita diferença, mas para quem te achou nas mídias sociais ou em sites de busca é um conforto e uma segurança.

blog_depoimentos.jpg

Ninguém escreve coisas boas sobre uma pessoa se seu profissionalismo não tiver sido comprovado durante o atendimento, se você tiver sumido, se tiver feito um trabalho pouco competente, se não tiver cumprido prazos etc.


Ter testemunhos a favor da sua competência é algo muito valioso e, se você ainda não pede para seus clientes, deveria começar a solicitar ontem. 


Se você pensa em fazer um website mas ainda não decidiu quando, comece a se organizar, peça os depoimentos para seus clientes atuais e guarde numa pastinha especial no seu computador. Um dia isso vai te trazer muito retorno.

Se você ainda não pensa em fazer um website, pode pedir depoimentos na sua página do Facebook, por exemplo. Dessa forma, seus seguidores poderão ler e isso já fará diferença no seu negócio.

Depoimento da Organizzen para o Al Mass Design

Peça para seus clientes não escreverem apenas como foi ótimo trabalhar com você, peça para serem mais específicos:
- Como se sentiam antes de te contratar?
- O problema deles foi solucionado?
- Por que demoraram tanto para tomar essa decisão? (Essa é ótima porque podem ter clientes em potencial com a mesma dúvida)
- Que benefícios puderam observar no negócio deles depois de contratarem você. (Tiveram lucro?)
- Como foi o processo como um todo? (Suas expectativas foram alcançadas?)

Imagine que você é uma fotógrafa especialista em fotos de família e seus depoimentos mostram como você foi sensível e pontual durante a sessão de fotos, que foi super importante seu feedback e direção para que todos ficassem a vontade, já que são tímidos diante das câmeras.

Ou você é especialista em fotos de produto e seus clientes dizem que suas fotos alavancaram suas vendas, ou que você deu importantes dicas com relação a fundos e composições que fizeram sua linha ter mais apelo junto ao seu público alvo. Maravilhoso, não?


Lembrem-se: depoimentos são uma ferramenta de marketing muito poderosa e grátis. Não deixe de usá-la.


Tenho alguns depoimentos na área de portfólio do meu site. Dá um pulo lá e dê uma lida para se inspirar para seu negócio ou para pedir para sua webdesigner incluir no seu site. 

 

10 erros que você não pode cometer no seu blog

A palavra "blogueiro" pode até parecer pejorativa para algumas pessoas, principalmente para quem é de uma geração mais velha. Mas hoje em dia o "ser blogueiro" virou uma fonte de renda (e renda alta) para muitas pessoas. Você pode ser blogueira fitness, de alimentação saudável, de moda, de viagens, de restaurantes, de consultoria and so on.

Qualquer pessoa que queira seguir esse caminho deve se preocupar em não cometer importantes erros muito frequentes que encontramos por aí. Vamos lá?

blog_10-erros-blog.png

1 | Se eu fizer um blog, todos irão ler

Sorry, honey, mas isso não é verdade. Pelo menos não tão fácil assim. É o mesmo que você abrir uma loja, dentro de uma galeria enorme e não colocar letreiro, não enviar emails, não divulgar... Por melhor que seja seu produto, ninguém sabe que ele está ali, então como irão visitar você?

O mesmo vale para seu blog. Ache seus leitores/clientes onde eles estão e mostre seu letreiro! Use os meios de comunicação que estão disponíveis para você (Instagram. Facebook, Twitter, Pinterest, youtube...) e não deixe ninguém de fora. Esse é um dos poucos casos onde o mais é mais.

2 | Não fazer um mailing list desde o primeiro dia

Tudo bem, o seu visitante foi na sua página e adorou seu conteúdo. Como fazer para ele voltar? São tantos blogs, sites, postagens que temos no dia a dia que fica difícil lembrar o conteúdo de quem gostamos para voltar lá de novo.


Se você não se fizer presente, lembrado, querido, desejado, fica difícil ganhar dinheiro.


Eu sei, eu sei, as mídias sociais fazem esse papel. Mas e se o algorítimo do Instagram mudar como mudou o do Facebook? E se aparecer uma nova mídia social transformando tudo que vê pela frente e o Instagram acabar (como foi o caso do Orkut há alguns anos) ? Como dizem os americanos you should not leave all your eggs in just one basket (você não deve deixar todos os seus ovos numa única cesta). Porque se essa cesta cair no chão, você ficará com nada.

Por mais que todos pensem que o email está acabando, ele não está. É extremamente importante começar a fazer o seu mailing list hoje. Você até pode começar a escrever seu blog sobre viagens ou sobre alimentação saudável, mas, e se o seu blog crescer?

E se você resolver criar uma linha de alimentos saudáveis e quiser vender para quem te segue? E se você quiser disponibilizar um curso online? E se quiser divulgar um produto novo para seu público?

Como irá divulgar para seus fieis seguidores de uma maneira direta? 

Já falei aqui que as mídias sociais são para divulgação, não devem ser usadas como única fonte de explicação do seu serviço ou do seu produto. Para isso você deve enviar um email, personalizado para seus público alvo criando uma comunidade fiel e ávida a comprar o que você divulgar.

Lembre-se: o seu mailing list é seu. O mundo pode acabar, o Facebook pode mudar, o Instagram pode implodir e ainda assim você terá acesso aos seus seguidores.

3 | Blogs sem fotos ou com fotos ruins

Peloamor! Não tem nada pior que uma pessoa divulgar um produto feito de maneira amadora (falei sobre isso aqui). Você sempre pode contratar um fotógrafo (pelo menos para as fotos institucionais), ou pagar um membership de alguns bancos de imagem (algo em torno de 25 USD/mês) ou ainda usar bancos de imagem de graça disponíveis na web.

Se você gostou desse último item (de graça), eu separei alguns sites para você conhecer. 

4 | Não usar sua personalidade ao escrever

O que faz você gostar de uma blogueira e não gostar de outra? Estilo? Tom? Conteúdo? Tudo importa. Eu gosto de escrever como falo. Quem me conhece sabe que sou falante e adoro um bom papo (tenho uma certa dificuldade de manter s reuniões via Skype no tempo que eu mesma estipulo).

Gosto de escrever meus posts com o mesmo tom e as mesmas brincadeiras que faço quando falo. Isso torna a leitura um grande bate papo com amigos.


Me sinto super próxima de todos e gosto de pensar que a recíproca é verdadeira. Alguém?


Além do que é muitíssimo mais fácil escrever assim. Demoraria o dobro ou triplo do tempo para escrever algo um pouco mais rebuscado e sério. Não sou assim. E as pessoas percebem que é genuíno o meu jeito de escrever, tendem a se identificar comigo e voltar para mais uma visita (ou será conversa?).

5 |  Usar um design sem qualidade ou com pouca legibilidade

Tudo bem, eu sou super suspeita para falar isso, mas o que leva uma pessoa a escolher fundos estampados ou cores fortes para seu blog. A maioria dos blogs de graça (blogger, por exemplo) vc pode customizar cabeçalho, fundo, fonte, cores etc. Por favor, keep it simple (mantenham simples).

Não tem nada pior que falta de legibilidade e design ruim para um blog ou site. Ainda mais se você tem alguma intensão de ganhar dinheiro com isso. Se a sua imagem é ruim, o que faz você pensar que alguém vai querer comprar algo de você?

Se você está pensando em fazer um blog ou um site profissional para ter rendimentos com ele, eu posso te ajudar.

6 |  Não ter frequência de postagens

Você escreve hoje um post perfeito: fotos lindas, texto brilhante, chamadas para ações etc. Como retorno, recebe vários comentários, emails, likes e você adora. Aí se passam semanas até que você escreva de novo. Depois você viaja e esqueceu de postar outra vez. Quando se preparava para escrever, pega uma gripe e não tem forças para nada. Assim fica difícil conquistar sua comunidade...

É importante ter constância nas suas publicações. É melhor escrever um post ótimo por semana do que qualquer coisa todo dia. Mas você precisa de rítmo.


Seus leitores, uma vez que sejam fidelizados, irão esperar por seus posts. Não os decepcione. 


A maioria das postagens pode ser programada. Isso é, você pode escrever várias matérias e soltar uma por semana, durante uma viagem, por exemplo. O que você não pode é desaparecer.

7 | Não deixar seu conteúdo ser compartilhado

O Squarespace (plataforma que uso para desenvolver sites e blogs) tem um sistema que no final de cada post você pode compartilhar em todas as mídias sociais que quiser. Suas fotos podem ir diretamente para o Pinterest, Linkedin ou Facebook com o seu endereço junto. Enfim, use a tecnologia a seu favor

No final dos meus posts você sempre pode compartilhar nas suas mídias sociais os conteúdos que achar interessantes,

No final dos meus posts você sempre pode compartilhar nas suas mídias sociais os conteúdos que achar interessantes,

8 | Não ter um bom conteúdo

De nada adianta ter botões de compartilhamento se seu conteúdo não interessa a ninguém.

Uma vez que você se transforme na Gabriela Pugliesi pode escrever sobre o dia que você levou seus cachorros para o veterinário que todos irão querer ler, mas enquanto você não se torna uma digital influencer, melhor escrever sobre temas que interessem a algum público ou sobre assuntos que possam ajudar alguém. 

Não perca seu tempo escrevendo sobre o seu dia no parque, isso pode interessar a sua família e amigos próximos, mas isso não irá fazer de você o próximo Hugo Gloss.


Pense se o assunto que você esta escrevendo pode ajudar ou interessar a alguém.


Podem ser dicas de viagem, por exemplo: 
O que levar na mala quando você for para as Maldivas? (peraí, isso não foi um bom exemplo, você só precisa levar bikine para lá)

Ou, durante uma viagem para o inverno em Moscou, o que pode ser feito?

Ou ainda, alugue um carro e visite uma cidade maravilhosa a meia hora de Paris que ninguém pode perder uma vez que esteja na cidade luz.

9 |  Não engane o seu leitor

Não tem nada que eu odeie mais do que aqueles posts promocionais do Facebook com títulos assim "fulano comprou o livro tal e veja o que aconteceu com seu negócio ". Você abre e acha que o cara ficou rico, prosperou mas quando lê o conteúdo não tem nada a ver com o título. Ou ainda "como ganhar dinheiro trabalhando 2 horas por dia sem fazer força", você abre e tem que comprar um kit escuso com dicas que no futuro irão trazer algum rendimento para você.

Fato é que, se você vai DAR alguma coisa para seu leitor e ANUNCIOU isso no título. Cumpra o que prometeu. Ou você corre o risco de ficar desacreditado junto ao seu mercado.

10 | Não seja perfeccionista

Não, você não leu errado. Perfeccionismo é um defeito, não uma qualidade.

Não vou lançar meu blog agora porque vou fazer fotos mês que vem na minha viagem e não posso começar o blog sem elas. Não vou lançar meu site agora porque só tenho dinheiro para fazer um blog de graça e quero fazer meu site com uma fulana que cobra 20K no projeto. Não vou escrever uma postagem hoje porque pode ser que eu tenha que sair de casa e não quero parar no meio.

Se identificou?

o-bom-eh-inimigo-do-otimo.png

O ideal é você produzir fotos? Por que não começa com fotos de bancos de imagem de graça?

O ideal é você contratar alguém para desenvolver um site? Por que não começa com um blog gratuito?

O ideal é ter um ecommerce com uma loja exclusiva sua? Por que não começa num site pessoal com um link para a sua loja do Etsy ou Elo7.

Enfim, tem tantas maneiras de começar HOJE aquele projeto que está parado porque falta alguma coisa para fazê-lo ficar ideal. O tempo não vai parar esperando você.

Se precisar de ajuda para sair do ponto morto e quiser conversar, entre em contato comigo.