Cada um no seu quadrado: contrate, sempre, profissionais

Eu tinha morado quase dez anos fora do Brasil e queria começar um novo negócio focado em branding e website para pequenos negócio quando voltei ao Rio. Todo dia era uma luta comigo mesma porque estava formatando todo o meu business from scratch e tinha que definir tudo: branding + website + conteúdo + público alvo + fotos + textos etc, etc, etc.

E estava tentando fazer tudo sozinha. Afinal eu sou designer, estudei em boas escolas, em boa universidade, falo inglês fluente, escrevo relativamente bem...como não poderia escrever o texto do meu próprio site? 

Tenho uma câmera profissional. Amo fotografia. Morava no Rio com paisagens lindas por todos os lugares...por que não fazer as minhas próprias fotos?

E mais importante que tudo: eu estava tentando economizar dinheiro aqui e ali. Então, fazendo tudo sozinha, não tinha que pagar ninguém. Certo, ne? 

Errado.

cada um no seu quadrado

Eu queria um ar profissional para o meu negócio. O que eu mais via (e ainda vejo) na internet são fotos escuras, ruins, de produtos e pessoas. Vejo textos sem conexão com o business ou mal explicados. Não é só erro de português, é a forma de escrever que não parece clara o bastante. E eu não queria essa imagem do it yourself para o meu negócio.

Foi aí que tomei as melhores decisões da minha vida: contratei um fotógrafo e um redator. Fiquei com a parte que me convinha. Por isso, quando uma cliente me pergunta se acho importante um fotógrafo, porque ela tem "fotos lindas de uma viagem a Europa que fez", eu sou enfática em dizer que sim. Afinal, você não está mostrando seu álbum para sua família. Você está querendo colocar o nariz para fora num mercado super saturado e competitivo.


Se a sua imagem não for profissional, não passar credibilidade, para te diferenciar da concorrência, por que alguém iria te contratar? Ou comprar seu produto?


Eu, por exemplo, sou responsável pelo desenvolvimento da imagem de terceiros. Se meu website for uma confusão, minhas fotos escuras, fora de foco ou sem um mínimo de cuidado, com informações desconexas, minha marca sem nenhum link com meu nome, qual a minha diferença depois de anos de experiência em relação a outros tantos designers por ai?


A minha diferença é a  imagem que eu passo. A imagem que a minha empresa tem. A imagem que você quer para seu negócio.


Um outro item importante é marca. As pessoas alugam um ponto num shopping pelo preço de um rim. Investem na obra, no estoque, na contração de pessoal, mas quando falamos da marca, do branding, da IMAGEM que ela quer vender junto com seus produtos, ela pede para filha que "é muito boa com essas coisas" colocar uma fonte arrumadinha e voilá, nasce o item mais importante do seu negócio sem nenhum cuidado, embasamento ou pesquisa. Apenas ok. Vou morrer sem entender isso.

Hoje em dia o site também é imprescindível para o sucesso do seu negócio. Quantas vezes estou buscando algo na rede e a única apresentação de determinado profissional é uma conta de Instagram ou uma página de Facebook? Esses dois canais são plataformas de divulgação, não deveriam jamais ser a única forma de expor seu trabalho.


Se você precisar de ajuda, eu sou ótima onde você não é.


Não tente comprar marcas por R$10,00 no mercado. Não faça um website com o filho do amigo do vizinho muito jeitoso. Contrate um profissional. Como você pode querer que o mercado veja do que você é capaz se seu site e imagem não transmitem seus conceitos básico? 

Quando eu falo de um pequeno negócio estou me referindo a todo profissional liberal: consultor, fotógrafa, médica, personal trainer, instrutor de Yoga, coach, professora particular e etc.

Lembre-se, mesmo que você não me contrate (snif, snif), tenha em mente que é um investimento no seu futuro, no futuro do seu negócio seja ele de produto ou serviço.